Projeto EMPREENDER COLABORAR TRANSFORMAR

Existe um movimento crescente de pessoas que se dedica à resolução de problemas da sociedade através de iniciativas inovadoras, sustentáveis e solidárias. Participar deste movimento é a proposta do Projeto “empreender COLABORAR TRANSFORMAR”. Incentivar os alunos da Escola Secundária de Miraflores a criar mais e melhor valor para a sociedade é o grande objetivo deste projeto.

Para atingir este objetivo inspiramo-nos nos inúmeros exemplos de empreendedorismo, nomeadamente o social, que nos entusiasmam e fazem acreditar num rumo verdadeiramente gratificante para o mundo em que vivemos.

Alda Coutinho

Teresa Ferreira

Um mundo melhor começa na imaginação


imagem da net

“O mundo em que vivemos está a mudar cada vez mais depressa. E isto é particularmente verdade nos setores do desenvolvimento económico e tecnológico.
(…)
Ao atual ritmo de mudança, é crucial que nós, cidadãos individuais, tenhamos uma ideia clara do rumo que queremos dar ao mundo. Se esperamos encontrar e permanecer no caminho certo, é necessário que cheguemos a um acordo sobre as características do mundo que queremos construir. E temos de pensar com ambição, com a maior ambição que pudermos imaginar – caso contrário, desperdiçaremos esta oportunidade única que o mundo nos oferece. Imaginemos os sonhos mais fantásticos e corramos atrás deles.
Eis a lista perfeita do mundo de sonho que eu gostaria que se realizasse até 2050. Estes são os meus sonhos e espero que muitos deles coincidam com os vossos. Tenho a certeza que gostaria tanto de alguns sonhos da vossa lista que os juntaria também à minha. Aqui está a minha lista:

·     -   Não haverá mais pessoas pobres, mendigos, sem-abrigo, crianças de rua em nenhum lugar do mundo. Cada país terá o seu museu da pobreza. O museu da pobreza global ficará localizado no último país a erradicar a pobreza.

·      -  Não existirão passaportes e vistos em nenhuma parte do mundo. Todos os cidadãos terão o mesmo estatuto e serão realmente globais.

·       - Não haverá guerra, nem preparação para a guerra. Não existirão armas nucleares, nem quaisquer outras armas de destruição maciça.

·        -Todas as doenças serão curáveis, do cancro à sida, em todo o mundo. A doença será um fenómeno raro sujeito a tratamento imediato e eficaz.

·       - Estará implementado um sistema de ensino global, acessível a todos. Todas as crianças serão ensinadas a aprender e a crescer com alegria. Todas as crianças serão educadas para se transformarem em adultos altruístas e com compaixão, acreditando que o desenvolvimento dos outros deve ser consistente com o seu próprio desenvolvimento.

·        -O sistema económico global encorajará as pessoas, as empresas e as instituições a partilharem a prosperidade e a participarem ativamente na criação da prosperidade dos outros, transformando a desigualdade de rendimento numa questão irrelevante.

·        -Os negócios sociais constituirão uma fatia substancial do mundo empresarial.

·        -Haverá apenas uma moeda única e global. Desaparecerão as moedas e as notas.

·       -Haverá tecnologia disponível para detetar e monotorizar, facilmente, contas e transações bancárias secretas de políticos, funcionários públicos, empresários, agentes de informação, organizações criminosas e grupos terroristas.

·        -Todas as pessoas do mundo terão acesso a todo o tipo de serviços sofisticados.

·        -Todas as pessoas comprometer-se-ão a manter um estilo de vida sustentável com base em tecnologias apropriadas. O sol, a água e o vento serão as principais fontes de energia.
(…)

Todos estes objetivos são alcançáveis se trabalharmos para eles. À medida que avançamos rumo ao futuro, acredito que será cada vez mais fácil aproximar-nos dos nossos sonhos. A parte difícil é abrir as nossas mentalidades. Quanto maior for o número de pessoas que concordar com estas metas, mais depressa será possível atingi-las. Tendemos a estar tão ocupados com o nosso trabalho do dia-a-dia e com os nossos tempos livres, que nos esquecemos de olhar pela janela das nossas vidas para confirmar em que etapa da viagem nos encontramos, ou aproveitarmos para refletir sobre o destino a que desejamos verdadeiramente chegar. No momento em que soubermos para onde queremos ir, chegar lá será muito mais fácil.
Cada um de nós devia elaborar uma lista de sonhos para refletirmos em que tipo de mundo queremos viver quando nos reformarmos. Feita a lista devemos pendura-la na parede para que possamos confirmar, todos os dias, se estamos mais perto do destino.
Em seguida, devíamos insistir com os condutores das nossas sociedades – os líderes políticas, os investigadores académicos – para nos levarem na direção que escolhemos. Lembrem-se de que só temos uma vida, que temos de a viver à nossa maneira e que só a nós cabe o nosso destino.
Este processo de imaginação de um mundo novo é um dos principais elementos em falta no atual sistema de ensino. Preparamos os nossos estudantes para o trabalho e para a carreira profissional, mas não os ensinamos a pensar enquanto indivíduos sobre o tipo de mundo que eles gostariam de construir. Devia ser obrigatório incluir uma disciplina dedicada a este exercício em todas as escolas e em todas as universidades. A cada estudante seria pedido que elaborasse uma lista de desejos e que a justificasse perante a classe. Os colegas de turma poderiam concordar com as ideias, sugerir alternativas ou pedir mais explicações. Todos passariam a debater qual a melhor forma de construir aquele mundo de sonho que tinham imaginado, como o poderiam tornar realidade, que obstáculos existiriam e que parcerias, organizações, conceitos, conjunturas e planos de ação poderiam ser criados para atingir o objetivo.”

Muhammad Yunus  Criar um mundo sem pobreza


Nenhum comentário:

Postar um comentário